Lúcia Machado de Almeida - SPHARION (Editora Ática, Coleção Vaga-Lume)

Capa 2007
Título: Spharion
Subtítulo: Aventuras de Dico Saburó
Autor (a): Lúcia Machado de Almeida [lista]
Editora: Ática
Coleção/Série: Vaga-Lume [lista]
Período de Publicação: 1979-1995, 2007
Arte da Capa: Mario Cafiero
Ilustrador (a): Mario Cafiero
Número de Páginas/Capítulos: 126 Páginas (128 na edição de 2007), 69 Capítulos
ISBN: 85-08-02852-0 (1988), 85-08-00112-6 (1995), 978-85-08-10884-8 (2007, aluno) e 978-85-08-10885-5 (2007, professor)
Tradutor (a): -
Título Original: Spharion
Ano da Primeira Edição: 1979
País: Brasil
Público: Infanto-juvenil
Gênero Literário: Novela, Literatura Infanto-juvenil
Tema: Policial, Ficção Científica, Diamantina (Minas Gerais), Física, Paranormalidade
Observação: As edições do livro contêm dados biográficos da autora (no início) e uma bibliografia (no final).
Edições: 1ª (1979), 2ª (1980), 3ª (1981), 4ª (1983), 5ª (1985), 6ª (1988), 7ª (1990), 8ª (1991), 9ª (1994), 10ª (1995), 11ª (2007)

Capa 1990 a 1995
Capa 1979 a 1988



















Book-Trailer:

Não encontrado

Texto da Contracapa:
-

Texto da Orelha:
-

Texto do site da Editora (visitada em abril de 2012):

O jovem Dico, um paranormal, é chamado a participar das investigações de uma série de crimes, cujas vítimas apresentam uma enigmática palavra – Spharion – gravada em seu rosto. Como desvendar esses crimes?

Texto do Prefácio:

O livro não contém prefácio, mas existe uma nota da autora antes da narrativa,  conforme reproduzido abaixo:

Ao escrever esta novela de ficção científica, a autora baseou sua fantasia em realidades que vão sendo descobertas, estudadas e confirmadas nessa espantosa era que estamos vivendo: era do átomo, da energia nuclear, dos vôos interplanetários e dos fenômenos parapsicológicos.

Assim sendo, ela recorreu a especialistas em diversas áreas, sem a colaboração dos quais lhe teria sido impossível dar asas a sua imaginação. “...escrevo acerca das forças naturais, e não das operadas pela mão do homem. Considero, sobretudo, as coisas que se relacionam com a gravidade, a levitação, a força elástica, a resistência dos fluidos e forças semelhantes de atração ou repulsão...” (Isaac Newton)

Além disso, em algumas edições do livro da década de 1990 encontra-se o seguinte texto de sinopse antes da biografia do autor:

Crime e Enigma

O que significa Spharion e por que esta palavra aparece misteriosamente gravada no rosto de um velho garimpeiro encontrado morto no interior de Minas Gerais? É o que vai tentar descobrir Dico Saburó, um rapaz que tem poderes paranormais, com o auxílio do jornalista Pedro e de um investigador famoso, o inspetor Pimentel.

No decorrer das investigações são muitos os fatos sobrenaturais que acontecem, além de continuarem a ocorrer outros crimes tão enigmáticos quanto o primeiro.

Você vai atravessar as fronteiras da realidade e descobrir que o impossível pode acontecer, acompanhando as aventuras de Dico Saburó e seus amigos em Spharion. Vai penetrar num universo muito além da imaginação. Prepare-se para uma sucessão de surpresas, que vão mantê-lo intrigado da primeira à última página.


Outras Informações:

O enredo principal de Spharion se passa na cidade Diamantina, em Minas Gerais. Além disso, trechos da história também ocorrem nas cidades mineiras de Serro e Canoinhas. Outras ações ocorrem na cidade do Rio de Janeiro e na cidade de Dacar (na África).

Desde a sua primeira edição o livro é publicado pela Editora Ática na Série Vaga-Lume.

O personagem Inspetor Pimentel aparece como investigador em outro livro da autora, O Escaravelho do Diabo, publicado anteriormente (1974). A trama do livro é até citada rapidamente em Spharion, quando um dos personagens diz que Pimentel foi capaz de resolver o “Caso do Escaravelho do Diabo”, então ele era capacitado suficientemente para resolver o “Caso Spharion”.

Em 1979, ano de seu lançamento, Spharion ganhou o Prêmio Cultural do Distrito Federal e o Melhor das Artes do caderno “Fim de Semana” do jornal “Estado de Minas.

A autora dedicou o livro para Antônio Joaquim, para seus filhos e para Eduardo Schmidt Monteiro de Castro.

O protagonista do livro é Dico Saburó, um jovem paranormal. A família de Dico é formada por João Saburó (pai), Joana Saburó (mãe), Bernardina “Dina” Saburó (irmã). Spharion é o nome usado por um suposto assassino em série no livro, cujo crimes são investigados pelo Inspetor Pimentel e por Pedro, um repórter. No livro, temos também Silvana (ex-namorada de Pedro), o Pároco, Bob Lee (cantor), Mudo (ajudante de Spharion), X (colaborador de Spharion) e Professor Medeiros.

Além dos personagens citados acima, muitos outros circulam na trama citados apenas por sua profissão ou situação: Mineradores, Professor de Dico, Alunos da escola de Dico, Fãs do cantor Bob Lee, Guia Turístico do Museu, Turistas Norte-Americanos, Geólogos Alemães, Mendigo, Prefeito de Diamantina, Senhora de Meia-Idade, Dentista, Físico, Estudante de Medicina, Recepcionistas da Embaixada, Embaixador Brasileiro, Governanta do Professor Medeiros, Jornalistas do Rio de Janeiro, Mestre-de-Draga, Médico Clínico, Tabelião, Zelador, Padrinho Olavo, Radioamador e Almirante.

No decorrer da trama também são citados vários personagens históricos envolvidos na história de diamantes ou da Física: Jahan (Grã Mongol), Aurangzeb, Ranjit Singh, Lord Lawrence, Rainha Vitória da Inglaterra, Roger Bacon, Paracelsus, Jacob Boehme, Cagliostro, Oppenheimer, Conde de Saint-German, Abu-Ali-Al Husain, Seaborg e Heller. Também é citado como personagem histórico Fernando Ferguson, descobridor da ilha Pata do Elefante, mas não é confirmado na história se é um personagem real ou fictício.

Títulos dos Capítulos:

1.      O bebê solto no ar
2.      Um endemoniado?
3.      Coração mole
4.      Coisas esquisitas acontecem
5.      A primeira vítima
6.      Sumiram pedrinhas pequenas
7.      Dina
8.      João Saburó
9.      O mundo expandia-se
10. Um homem pequeno e magro...
11. Alarme na cidade
12. Pedro
13. Certo mal-estar súbito...
14. Conversa com os mineradores
15. Noite perfumada e suéter de lã
16. Além do que os olhos viam
17. Silvana
18. Lembravam castelos semi desmoronados
19. Um rastro de sangue...
20. Despejaram óleo fervendo
21. Devorado por lobos, entre diamantes
22. Um canto na noite...
23. O rito secreto
24. O pavor do tabelião
25. Surpresa para Pedro
26. Dico se recupera
27. Onde entra Bob Lee
28. A fotografia
29. O show de música jovem
30. O beijo
31. O homem do manto vermelho
32. As radiografias saíam veladas
33. O anel misterioso
34. O começo do quebra-cabeça
35. Grutas e Carbono 14
36. Certo minério inexpressivo
37. Lá longe em África...
38. Retratos, muito retratos
39. Folhas se arrastando
40. O tal Professor Medeiros
41. Onde entra um elefante
42. Na pista de Medeiros
43. Chicletes e revistas em quadrinhos
44. Bigodes, perucas e sutiã
45. Onde se fala na Patagônia
46. O moinho moía os satélites
47. Uma leve sonolência...
48. O silêncio de Pedro
49. A draga de Alcatruzes
50. João não voltou...
51. Micróbios
52. O profeta Daniel
53. Fazenda fina e botões de malva
54. Os desenhos de Dico
55. Ondas eletromagnéticas
56. Onde entra um almirante
57. A “pata de elefante”
58. Nova peça do quebra-cabeça
59. Resolveram arriscar...
60. O grande pássaro negro
61. A forma escura...
62. A ilha de Fernando Ferguson
63. A serpente que engolia a própria cauda
64. Cagliostro e Oppenheimer
65. Alquimia e Física avançada
66. Embrulho grosso e bem amarrado
67. A mulher de olhos tristes
68. O diário de Spharion
69. Spharion, afinal!

Links de sites/blogs sobre o livro [podem conter spoilers]:


3 comentários:

  1. Eu achei o livro muito interessante de se le

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito desse livro. Não o li na adolescência, somente agora aos 32, mas achei bem gostoso de ler.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desse livro. Não o li na adolescência, somente agora aos 32, mas achei bem gostoso de ler.

    ResponderExcluir