Régine Deforges - VONTADE DE VIVER (Editora Best Seller, Série A Bicicleta Azul)



Título: Vontade de Viver
Autor (a): Régine Deforges [lista]
Editora: Best Seller
Série: A Bicicleta Azul (Nº 2) [lista]
Período de Publicação: 1985 e 1987
Número de Páginas: 291
ISBN: 85-85091-20-7 (1987)
Arte da Capa:
Ilustrador (a): (Não há)
Tradutor (a): Maria Eugênia Sá de Bandeira
Edição Original: 101, Avenue Henri Martin, 1983, França, Editora Fayard
Edições: 1ª (1985), 2ª (1985), 3ª (1985), 4ª (1985), 5ª (1985), 6ª (1985), 7ª (1985), 8ª (1985), 9ª (1985), 10ª (1985), 11ª (1985), 12ª (1985), 13ª (1987)






contracapa
Contracapa: Tempo de novos amores, novos perigos. Na França ocupada, a coragem de resistir. 1942-1944. No vendaval da Segunda Guerra Mundial, a jovem e bela Léa Delmas se defronta com as exigências do amor e a fragilidade dos sentimentos. A sobrevivência, na França ocupada pelos nazistas, impõe agora opções dramáticas, e ela adere ao movimento da Resistência, com todos os seus riscos, vindo assim a testemunhar os horrores da guerra. Só a vontade de viver, a juventude e a sensualidade de Léa Delmas lhe permitirão suportar tudo e... É essa odisséia - marcada pelo romantismo, pelo ideal de liberdade e justiça - que a escritora Régine Deforges conta neste segundo livro da empolgante trilogia A Bicicleta Azul, um dos maiores êxitos dos últimos tempos, com 5 milhões de exemplares vendidos na Europa e nos Estados Unidos.

Orelha:  Naquele outono de 1942, a vida nas terras de Montillac, interior da França, sofreu profundas alterações. No período mais terrível da ocupação nazista, Léa Delmas descobre a delação, a covardia, a colaboração com o inimigo. Entre parentes e conhecidos, alguns têm a coragem de enfrentar e sofrer a tortura; outros vão ceder e trair. E Léa? Ela escolhe com decisão o lado da liberdade: a Resistência. Desprezando perigos em Paris, onde falsos prazeres encobrem verdadeiros horrores, vai opor-se aos nazistas e tentar salvar as pessoas que ama. Só a sua vontade de viver, a sua juventude e fogosa sensualidade podem ampará-la nessas circustâncias. A odisséia dessa jovem, corajosamente engajada na Resistência francesa, tem sequência neste segundo livro da fascinante trilogia A Bicicleta Azul, que se iniciou com o romance de mesmo título e será concluída com O Sorriso do Diabo.


Outras Informações:


O nome da série se dá porque a protagonista, Léa Delmas, tem como função na Resistência Francesa o transporte de cartas de um ponto da cidade a outro e ela executa o serviço em sua bicicleta de cor azul.

A Resistência Francesa, chamada na França de La Résistance, foi um movimento formado por franceses que não aceitavam a submissão do Estado Francês ao poder nazista alemão, e que se encontravam desiludidos com Henri-Philippe Pétain (1856-1951) e sua política colaboracionista com Adolf Hitler (1889-1945), líder do Nazismo. Ela designa o conjunto de movimentos e redes que durante a Segunda Guerra Mundial prosseguiu a luta contra os nazistas dominadores a partir de 22 de junho de 1940 (data de assinatura do armistício) até à Liberação em agosto de 1944. O maior nome relacionado à Resistência Francesa é o do general Charles de Gaulle (1890-1970).

Vontade de Viver é o segundo volume da trilogia A Bicicleta Azul. A trilogia narra um panorama da Resistência Francesa ao Nazismo, durante a Segunda Guerra Mundial,  entre 1939 e 1945. A trilogia é formada por La Bicyclette Bleue (1981, A Bicicleta Azul), 101, Avenue Henri Martin (1983, Vontade de Viver) e Le Diable en Rit Encore (1985, O Sorriso do Diabo).

Seis anos após o encerramento da trilogia, Régine Deforges voltou novamente a escrever livros com o casal protagonista da trilogia, Léa Delmas e François Tavernier, totalizando 10 títulos diferentes no final da série, encerrada em 2007. Os sete volumes posteriores foram: Noir Tango (1991, Tango Negro), Rue de la Soie (1994, Rua da Seda), La Dernière Colline (1996, A Última Colina), Cuba Libre! (1999, Cuba Libre!), Alger, Ville Blanche (2001, Argel, Cidade Branca), Les Généraux du Crépuscule (2003) e Et Quand Vient la Fin du Voyage (2007).

A trilogia teve uma ótima recepção pelo mundo, vendendo mais de 6 milhões de exemplares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário